<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d31896494\x26blogName\x3dO+Murm%C3%BArio+das+Ondas\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://luisgrodrigues.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://luisgrodrigues.blogspot.com/\x26vt\x3d1252768961611837838', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

sexta-feira, janeiro 22, 2010

Ortónimo


Foi no preciso momento em que a porta do elevador se fechou para me encaminhar para o Parque que o percebi. A postura fria com que me revesti nos últimos dias não é armadura suficiente para este combate em que saio derrotado. Canta a Saudade os seus hinos de vitória. Todo o esforço por me mostrar indiferente de nada serviu. Ou serve. Porque quando se ama e quer e se tem alguém entranhado na carne não há como não sofrer a despedida. E conduzo para longe do Aeroporto. Não há armadura. Ferro. Aço ou bronze. Nada que deposite o teu corpo perto meu esta noite.

(imagem: "News", por Dionisis Christofilogiannis e Myrsini Vardopoulou)

Air - Bach