<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d31896494\x26blogName\x3dO+Murm%C3%BArio+das+Ondas\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://luisgrodrigues.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://luisgrodrigues.blogspot.com/\x26vt\x3d1252768961611837838', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

quinta-feira, setembro 11, 2008

E assim anoiteci. Com a alma à flor da pele


Avanço com o carro pelo viaduto e à minha direita estende-se o rio. Cinzento de um Outono que se aproxima. Aperto a curva e mantenho firme o cigarro na ponta dos dedos, enquanto acelero. Quero chegar, parar o carro e caminhar pela rua abaixo. Os meus sapatos querem beijar a pedra da calçada molhada pelas primeiras chuvas e o corpo pede-me vento. Vou-me perder nesta cidade caótica e mestiça, borrada como se numa tela de Pollock. Afundar-se-me-á a alma no meio de tantos sonhos desfeitos e outros tantos realizados. De beijos, danças e conversas dos milhares que se perdem nas veias da polis. E quando já me tiver derretido na melancolia sórdida de Lisboa sentar-me-ei estático e inabalável a um qualquer balcão, onde numa noite como outras tantas, tentarei encontrar o complemento directo do meu predicado partir.


(imagem: "Nighthawks", Edward Hopper)

Air - Bach