<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d31896494\x26blogName\x3dO+Murm%C3%BArio+das+Ondas\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://luisgrodrigues.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://luisgrodrigues.blogspot.com/\x26vt\x3d1252768961611837838', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

quarta-feira, outubro 24, 2007

Confiante


Um casaco e a pasta. Hoje vou ser confiante e não levarei chapéu-de-chuva comigo. Desço a rua para tomar café e penso no que é que há-de ser logo o jantar. Sigo para o tribunal: mais um dia em que vou pôr aquela cara de mau e engrossar a voz debaixo de uma toga preta que me esmaga. O julgamento correu bem e foi sucedido de um almoço agradável com um colega num daqueles restaurantes perto do tribunal que se enchem de advogados à hora da refeição. Ele comenta a confiança que contrasta com a minha pouca experiência e eu agradeço o elogio por saber que não passa disso mesmo. O resto do dia decorreu ao compasso do Tejo. No final da tarde, se nos tivéssemos cruzado, seria ali em Belém, no jardim perto do Mosteiro. Ver-me-ias com o casaco e a pasta. Sem toga, vestido de vento, perdido e nada confiante. Ver-me-ias sem chapéu e com os cabelos a pingar. Afinal, acabou por chover mesmo.


(imagem: "Canabalismo de Outono")

segunda-feira, outubro 15, 2007

Uivo


Escadarias beijadas pelas primeiras chuvas. Esquinas iluminadas por candeeiros agonizantes e beijos que enfrentam aguaceiros. Um tinto, um cigarro e o aroma de noites fúteis. Uma gargalhada perdida na textura do teu casaco novo e um lugar de estacionamento à porta do restaurante. Uma pintura, um poema ou uma noite de amores ocasionais. Uma música vibrante e os passos de uma dança arrebatadora. E uma aguardente velha. Tão velha, que o mundo a esqueceu enquanto se vestia para outras noites.


(Imagem: "Roaring twenties")

quarta-feira, outubro 03, 2007

Obrigado

O "Murmúrio das ondas" agradece a amabilidade a Cleópatra :)

Air - Bach