<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d31896494\x26blogName\x3dO+Murm%C3%BArio+das+Ondas\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://luisgrodrigues.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://luisgrodrigues.blogspot.com/\x26vt\x3d1252768961611837838', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

segunda-feira, dezembro 28, 2009

afélio



Saio a correr com o corpo apertado pela lembrança do teu abraço, ainda quente na minha pele. Atravesso paredes de chuva e salto entre poças que me encharcam até aos tornozelos, a caminho do carro, por baixo de um céu que se esmaga contra o meu corpo. Fecho a porta, rodo a chave e atravesso a noite. Já longe da lembrança cálida do teu toque e com o corpo arrepiado da água que, a pouco e pouco, me conquistou a carne, seguro o volante. A noite fez-se poesia.

(imagem: "Dark as night", Sarah Coleman)

segunda-feira, dezembro 21, 2009

O azul do meu egotismo



O rio empurra-me com braços de espuma contra um vento frio que me rasga a carne. Sorrio, entre o sangue e o sal. Debaixo do sol. Na margem direita as casas acenam despedidas de cortinas brancas e o murmúrio das ondas dispersa o ruído do passado. À minha frente estende-se o infinito oceânico do futuro. O barco acelera e eu abro os braços. Para esse futuro que é meu. E que se estende no mar que me aguarda.



(fotografia por Luís Rodrigues)


Air - Bach